Histórico


A Ameron veio a ser definitivamente constituída na Assembléia Geral realizada no dia 18 de junho de 1983, quando foi aprovado o Estatuto. Por unanimidade e aclamação o Desembargador Fouad Darwich Zacarias foi designado presidente de honra e foi eleita e empossada a primeira Diretoria e Conselho Fiscal da Ameron, que teve como presidente o Desembargador Hélio Fonseca, que em face de sua aposentadoria pediu afastamento em 22 de março de 1984 e foi sucedido no mandato pelo Desembargador João Batista Fleury.

Exerceram a presidência da Associação, ainda, os magistrados: Fouad Darwich Zacarias (1985/1986), Salatiel Soares de Souza (1987/1988), Marco Antônio de Farias (1989/1990 e 1991/1992), Péricles Moreira Chagas (1993/1994 e 1995/1996), Cássio Rodolfo Sbarzi Guedes (1997/1998), Eurico Montenegro Júnior (1999/2000 e 2001/2002), José Jorge Ribeiro da Luz (2003/2004), Álvaro Kalix Ferro (2005/2006), Raduan Miguel Filho (2007/2008 e 2009/2010) e o Des. Daniel Ribeiro Lagos (2011/2012). A atual diretoria tem como presidente o Juiz Francisco Borges Ferreira Neto que encerra o mandato em dezembro de 2014.

Filiada à Associação dos Magistrados Brasileiros - AMB, a Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia, também designada pela sigla Ameron, é uma instituição civil sem fins lucrativos, com a missão de prestar auxílio e defesa das prerrogativas da magistratura e ao seu compromisso com a construção da cidadania, estimular a cultura do direito e o aprimoramento da prestação da justiça. Atualmente congrega 172 magistrados e pensionistas da Justiça Comum Estadual.

Antes de possuir a sua primeira sede própria, as reuniões da Ameron aconteciam em auditórios de escolas, salões de hotéis, plenários do Tribunal de Justiça e Câmara de Vereadores, Varas de Justiça, nos Juizados de Pequenas Causas, em uma sala no Fórum Criminal. Em 1989, a sede da Ameron foi instalada em Porto Velho, capital do Estado, em uma casa localizada na antiga Rua México e atual Rua Roberto de Souza e transferida em 2002 para a atual sede localizada na Estrada do Santo Antônio (complexo adquirido em 1999). A Ameron também possui outras duas sedes: em Guajará-Mirim, adquirida em 1993 e inaugurada em 1995 e de Ji-Paraná, complexo adquirido em 1998 e inaugurado em 2002. Em Vilhena também funcionou no período de 1992 a 1995 outra sub-sede.

A aquisição e reformas das sedes permitiram autonomia na realização das assembléias, servem de apoio para os que viajam e podem hospedar-se na Ameron e possibilitam a realização de reuniões sociais e em busca de lazer, com a congratulação entre magistrados e familiares, contribuindo conseqüentemente para a aglutinação dos magistrados que nesses 25 anos de existência buscaram conquistas em torno de seus direitos e de melhorias na prestação jurisdicional. Ao longo do tempo, a Ameron procurou não só prestar assistência aos juízes como também participou de todos os grandes momentos e transformações do Judiciário Rondoniense e do Brasil.