postado em: 08/05/21 as 12:00, atualizado em: 08/05/21


Magistradas doam cestas básicas para famílias carentes comemorarem o Dia das Mães em Rondônia



A presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), juíza Euma Tourinho, participou, na última sexta-feira (30), da entrega de cestas básicas para instituições filantrópicas da capital. A ação solidária faz parte das comemorações alusivas ao Dia das Mães. Ao todo foram doadas mais de 100 cestas em todo o Estado. Este ano, a iniciativa teve como proposta promover uma comemoração especial e diferenciada para o Dia das Mães envolvendo a magistratura rondoniense nas ações solidárias.

“Essa ação só foi possível porque as mães magistradas abriram mão dos tradicionais presentes que a Ameron concede todos os anos. Os recursos para a aquisição desses foram revertidos para a compra destas cestas básicas que estamos doando para as famílias em estado de vulnerabilidade social. Essas pessoas foram identificadas por instituições que há um longo tempo exercem importantes ações sociais”, destaca a presidente da Ameron, Euma Tourinho.

As cestas básicas da capital foram entregues entre três instituições que foram selecionadas pela Ameron. A primeira se deu na Associação Casa Família Rosetta. A instituição, de origem italiana, está em Rondônia há 29 anos, desenvolvendo trabalhos de tratamento e recuperação dos dependentes químicos, além de realizar terapias com crianças e adultos que sofrem de deficiência intelectual. Ao todo a instituição trata em média 150 crianças mensalmente, mas o número de atendimentos pode variar para mais, de acordo com a necessidade de cada criança, ao ser acompanhada por diferentes profissionais.

Para a assistente social da instituição, Ana Carla Rocha Monteiro, a distribuição das cestas básicas coincide em um momento muito delicado pelo qual grande parte das famílias assistidas pela entidade atravessa. “A maioria das nossas famílias vive apenas com o Benefício de Prestação Continuada (BPC) em que a pessoa com deficiência tem esse direito. Esse benefício é de um salário mínimo, bem verdade que é um valor pequeno diante das necessidades que a família possui. Então, receber uma contribuição em alimentos é uma enorme ajuda para essas famílias que já podem usar esses recursos para atender outras demandas como a compra de medicamentos, fraldas e outras necessidades da criança”, pondera a voluntária.

Para Queliene Carvalho - mãe da Camila Vitória de 11 anos que é assistida pela Casa Família Rosetta - ser beneficiada com a doação desses alimentos pela Ameron representa um alívio nas contas domésticas, haja vista que ainda tem mais outras três bocas para alimentar. “Isso se torna uma ajuda muito grande até mesmo porque a família não é só ela (a filha). Nós temos o aluguel e com o salário mínimo de hoje em dia precisamos ralar muito para sobreviver. Nós somos dependentes do BPC e esta cesta básica está vindo com muita benção ao nosso lar, pois é uma ajuda muito grande para mim”, expressa emocionada.

Outra instituição contemplada pelas cestas alimentícias é a Associação dos Pais e Amigos dos Autistas (AMA). A entidade presta serviços de atendimento especializado de forma gratuita para crianças e adolescentes acometidos pelo Transtorno do Espectro Autista. “As mães tem muitas preocupações em lidar com as despesas da casa, muitas delas estão desempregadas ou não podem trabalhar por conta do comportamento dos filhos, suas dificuldades e especificidades. O recebimento destas cestas é primordial e essencial porque nós vamos acolher ainda mais essas mães que estão necessitadas, pois não tem o genitor do lado, é separada ou, de alguma forma, vive sozinha com o filho autista. Assim, nós vamos poder proporcionar a essas mães um momento de maior conforto e ela vai se sentir acolhida”, afirma a diretora de projetos da AMA.

A terceira instituição visitada pela presidente da Ameron, juíza Euma Tourinho, e que também recebeu as cestas básicas foi a Associação Pestalozzi. A entidade foi fundada há 43 anos em Rondônia e tem como pressuposto o atendimento a pessoas com deficiências cognitivas. A Associação Pestalozzi conta ao todo com 256 alunos, sendo 163 efetivos diariamente e outros 83 que são atendidos de forma rotativa. São pessoas com idades entre 9 meses até 60 anos que frequentam a escola em dois turnos. A instituição oferece atendimento pedagógico com oficinas profissionalizantes, atividades de vida diária, alfabetização e atividades paradesportivas. O local também dispõe de atendimento educacional especializado, aulas de arte – dança e artes plásticas – e serviços clínicos (atendimento médico, reabilitação e estimulação).

O cenário de pandemia causado pela propagação da COVID-19 tem preocupado os voluntários. De acordo com a diretora geral da Associação Pestalozzi, Janete Alves Araújo, várias famílias carentes assistidas pela instituição ficaram em condições de vulnerabilidade social ainda mais agravadas pelos efeitos causados pela quarentena. “Nesse período de pandemia está tudo bem difícil não só para a instituição, como também para as famílias porque tem o benefício do BPC, mas alguns são autônomos e vendem lanches ou alguma mercadoria para obter alguma renda e prover sua subsistência. Com a pandemia tudo fechou e as mães optaram por se resguardar nas suas residências, mas mesmo assim, tem atravessado essas dificuldades financeiras e estão em vulnerabilidade. Os magistrados já nos ajudam há algum tempo e quando propuseram essas cestas, logo aceitamos”, declara a diretora geral da Pestalozzi, Janete Araújo.

Além das cestas básicas, cada família contemplada também recebeu um kit higiene com nécessaire, shampoo, condicionador, desodorante e batom. Outras cestas básicas com o kit higiene foram distribuídas pelo interior do Estado. Os polos de Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná, Rolim de Moura e Vilhena foram agraciados com os donativos. Os representantes de polo da Ameron, juízes Cláudia Mara da Silva Faleiros (Ariquemes), Anita Magdelaine Perez Belem (Cacoal), Silvio Viana (Ji-Paraná), Leonardo Leite Mattos e Souza (Rolim de Moura) e Vinícius Bovo de Albuquerque Cabral (Vilhena) assumiram o compromisso de entregar as benesses às famílias em estado de vulnerabilidade social nestes municípios e assegurar a extensão desta ação solidária - liderada pela magistratura - pelo interior de Rondônia.



A Campanha pelo interior de Rondônia



Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus