postado em: 30/07/20 as 11:00, atualizado em: 30/07/20


Para Cristiano Mazzini, projeto Sinapses é um sistema amigável para o usuário


“Todos os estudos envolvendo a Inteligência Artificial e a sua aplicação para o Poder Judiciário têm como foco trabalhar com o Processo Judicial Eletrônico, a nossa principal ferramenta. O momento é ideal para trabalharmos com esse tipo de perspectiva, pois 80% dos nossos processos já são eletrônicos e estão no PJE”, afirmou o juiz Cristiano Mazzini, do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJRO), em live realizada pelo Laboratório de Inovação e Inteligência (AMB LAB), nesta terça-feira (28).

No encontro conduzido pelo diretor e pela vice-diretora do AMB LAB Ângelo Vettorazi e Keity Saboya, respectivamente, Cristiano Mazzini falou do funcionamento do projeto Sinapses, desenvolvido pelo TJRO, que utiliza a IA para analisar peças processuais e apontar precedentes. Ele explicou que a plataforma permite que pessoas, mesmo sem conhecimento em Ciência de dados, produzam e treinam a máquina. “É um sistema amigável para o usuário”, reforçou. Atualmente, o instrumento tecnológico está hospedado no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e disponibilizado para todos os tribunais.

Na oportunidade, Ângelo Vettorazi destacou as atribuições do AMB LAB e parabenizou o trabalho do juiz rondoniense. “O projeto Sinapses nos orgulha e se soma a todos os outros projetos que o nosso Poder Judiciário está levando adiante”.

Confira aqui a live

Fonte: Assessoria de Comunicação - AMB

comments powered by Disqus