postado em: 11/07/20 as 16:00, atualizado em: 11/07/20


Nota pública sobre suposta cogitação de assassinato do Procurador do Estado de Rondônia


A Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia - AMERON, a Associação do Ministério Público do Estado de Rondônia – AMPRO,a Associação dos Membros da Defensoria Pública do Estado de Rondônia – AMDEPRO e a Associação dos Procuradores do Estado de Rondônia – APER, vêm, conjuntamente, manifestar absoluta indignação e repúdio à suposta cogitação de assassinato do Procurador do Estado de Rondônia, Matheus Carvalho Dantas. Isto teria ocorrido em razão da atuação profissional do mencionado Procurador que, no regular exercício de suas funções, contrariou interesses de pessoas, e se manifestou em defesa do meio ambiente, segundo notícia veiculada pela Folha de São Paulo, no dia 09.07.2020.

As associações signatárias externam irrestrita solidariedade e apoio ao Procurador do Estado, Matheus Carvalho Dantas, à sua família e à classe de Procuradores do Estado de Rondônia, membros de entidade de envergadura constitucional, e essencial às funções jurisdicionais, que presta relevantes serviços públicos de representação e de consultoria jurídica ao Estado de Rondônia.

Enfatizam, ainda, que os graves fatos noticiados deverão ser, urgentemente, investigados, a fim de se impedir a consecução do objetivo criminoso e, consequentemente, possibilitar que, não só o Procurador do Estado, Matheus Carvalho Dantas, mas todos os seus pares desempenhem suas funções constitucionais de forma segura e independente.


Porto Velho/RO, 10 de julho de 2020.


ALEXANDRE MIGUEL

Presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia – AMERON

ERIBERTO GOMES BARROSO
Vice Presidente da Associação do Ministério Público de Rondônia – AMPRO


VALMIR JUNIOR RODRIGUES FORNAZARI

Presidente da Associação dos Membros da Defensoria Pública de Rondônia – AMDEPRO

KHERSON MACIEL GOMES SOARES
Presidente da Associação dos Procuradores do Estado de Rondônia – APER

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus