postado em: 22/08/18 as 14:30, atualizado em: 22/08/18


Encerradas as inscrições para o Concurso de Redação da Ameron



As inscrições para o Concurso de Redação da Ameron tiveram o término na última segunda-feira (20). O prazo inicial para o encerramento estava previsto para o dia 15 de julho, mas a comissão organizadora do concurso decidiu estender para agosto, possibilitando com que os estudantes aproveitassem mais as férias escolares do meio do ano para produzir os textos.

Ao todo foram enviadas pouco mais de 130 redações de 21 escolas públicas e envolvendo 12 municípios do Estado, sendo eles: Porto Velho, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena, Rolim de Moura, Cerejeiras, Espigão do Oeste, Presidente Médici, Machadinho do Oeste, Cabixi e Pimenta Bueno. Destaque para os alunos de Espigão do Oeste que encaminharam 53 textos, o que representa quase 1/3 do total de inscritos.

O presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), desembargador Alexandre Miguel, ficou surpreso com o número de participantes inscritos e a quantidade de municípios mobilizados para competir. “Acreditamos que o nosso objetivo tenha sido alcançado que é fazer com que os jovens entendam como funciona o sistema Judiciário e o papel social desempenhado pelo juiz. Durante a preparação dos alunos algumas escolas realizaram excelentes projetos multidisciplinares para facilitar a compreensão desses estudantes e exerceram atividades de forma lúdica e com criatividade”, analisa o presidente da Ameron.

Os trabalhos serão avaliados pela comissão julgadora composta por um magistrado, um jornalista como representante da sociedade civil organizada e um professor de língua portuguesa e redação. A previsão de entrega dos prêmios é para o dia 24 de setembro com a possível visita do presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

A comissão julgadora foi definida pelo presidente da Ameron na primeira reunião realizada na quarta-feira (15), quando nomeou a vice-presidente da Associação, juíza Inês Moreira da Costa; o jornalista e historiador Anísio Gorayeb; e a professora de língua portuguesa e redação Rebecca Amor.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus